7 dicas para organizar um brunch

Cada vez mais os casamentos tem se realizado de formas diferentes, atendendo ao estilo dos noivos e diversos orçamentos.
Isso não quer dizer que melhoraram ou pioraram, que ficaram mais sofisticados ou mais simples…quer dizer exatamente sobre essa liberdade de poder escolher! Escolher como, quando, onde e com quem celebrar esse momento tão especial (ainda que a escolha seja por uma tradicional catedral, vestido princesa, muitas flores e centenas de convidados).
E nesse movimento de liberdade de escolha quando o assunto é comemorar, vários estilos comuns no exterior tem influenciado cada vez mais os casais brasileiros. Mini weddings, madrinhas vestidas com a mesma cor, posicionamento no altar, decoração vintage…são vários os elementos que nos conquistaram!
Uma dessas influências é a opção por um estilo de recepção chamado brunch. Apesar de ainda “novo por aqui”, ele tem ganhado cada vez mais espaço pelo seu charme e relativa praticidade.
O brunch é uma mistura de café da manhã e almoço (breakfast+ lunch) e portanto adequado para cerimônias que aconteçam entre 10:00h e 11:30h. Logo, não é nada elegante atrasar muito (aliás, em nenhuma situação né?) em função do conforto dos convidados que estarão com fome (pensa na mulherada que acordou cedinho pra fazer make up & hair) e se for ao ar livre ainda tem a exposição ao sol e/ou ao vento.
Então é importantíssimo levar em conta alguns detalhes para comemorar com um brunch. A seguir, sete dicas preciosas para não errar nos preparativos! ;

1) Receptivo: o buffet receptivo (ou welcome food) é sempre muito bem-vindo em qualquer tipo de festa, mas nesse caso tem um papel fundamental! Como o horário é um horário de transição entre refeições  é normal que os convidados estejam já com uma “fominha” quando chegam, imaginem ao final da cerimônia! Aliado à isso tem o fato de o serviço de qualquer buffet (por melhor que seja!) ser sempre um pouco “tumultuado” no início,  pois é um momento em que todos querem ser servidos ao mesmo tempo. Ai vem o brunch, em que o serviço de garçons é normalmente reduzido e direcionado à reposição das mesas no bom e velho convite ao “help yourself” ou “sirva você mesmo”. E agora?  Como evitar “filas”, esperas e convidados “morrendo de fome” no início da recepção? Simples (e super charmoso!): inclua no receptivo opções de sucos (além da água flavorizada que é sempre bem-vinda) e algum aperitivo. Pela informalidade que o brunch nos permite, fica a sugestão de nuts ou pipocas gourmets (sim, pipocas! Super tendência nos casórios atualmente). Além de esteticamente ficar super charmoso, são práticos. Podem ser servidos em cones de papel bem no estilo DIY e deixaram seus convidados saciados de forma muito elegante!
2) Clima: pensando que a escolha desse horário na maior parte das vezes tem como intuito aproveitar o clima, todo cuidado é pouco para com os convidados. Num ambiente externo os convidados estarão expostos ao sol ou ao frio, dependendo da época do ano. Para ambos, há solução! rs Para os dias de sol, sombrinhas e leques fazem sucesso entre as convidadas, além de renderem fotos belíssimas! Para os dias de frio, pashiminas ( É um tipo de tecido bem quente capaz de aquecer nos dias de muito frio, pode ser transformado em martas, cachecóis, xales, blusas entre muitas outras coisas. Além de aquecerem serão uma lembrança muitíssimo usada depois.
3) Buffet: como é um horário em que as pessoas normalmente almoçam, não se esqueça de associar às delícias comuns do café da manhã, itens como saladinhas, mini crepes, mini sanduíches, quiches, tortas salgadas e até mini consumés. O estilo que prevalece é o finger foods (comidinhas pra pegar com a mão, que não exijam talher ou prato) e os já conhecidos petit gourmets (mini porçõezinhas, como as saladas, por exemplo). Novidade no mercado são os cupcakes e macarrons salgados. Isso mesmo, salgados! Uma delícia  e tem tudo a ver com o clima do brunch. Uma dica importante é solicitar ao buffet atenção quanto à temperatura das bebidas que, numa festa durante o dia, requer uma atenção diferente das produções noturnas!
4) Decoração: harmonize a decoração e toda a identidade visual do casamento com esse clima de simplicidade e leveza. Atenção, simplicidade não quer dizer menos bonito ou menos arrumado, pelo contrário. Simplicidade quando empregada corretamente traduz elegância e bom gosto, sem exageros ou ostentação. O clima diurno e a descontração do brunch dispensam arranjos e lustres enormes. Use e abuse dos detalhes, arranjos aéreos, centros de mesa variados, almofadas e lounges.
5) Convite: como os brasileiros não estão (ainda) muito acostumados com a idéia do brunch, talvez caiba informar aos convidados já no convite, sobre essa forma de comemoração (assim você não cria a expectativa de um almoço ou uma festa, que de fato não é a proposta). O casamento diurno permite, à título de etiqueta, certa informalidade no convite. Frases do tipo “Fulana e Fulano ficarão felizes em receber seu abraço num brunch após a cerimônia” caem bem no lugar da tradicional “a cerimônia realizar-se-á às 11:30 do dia XX”. 
6) Hora extra: erroneamente, muitos casais pensam que uma comemoração durante o dia reduz o tempo da festa e evita que ela “entre noite a dentro”. Nem sempre, mocinhas!. Muitas vezes o fato de comemorar o casório durante o dia estende ainda mais a celebração. Claro que o termômetro da festa são os noivos (sempre) e a animação da família e amigos varia de casamento pra casamento. Mas, muitas vezes entra o fator “psicológico” dos convidados que pensam “nossa, são ‘tantas’ horas ainda, tá cedo!” (mesmo já tendo aí suas 3 ou 4 horas de festa!). Diferente das celebrações noturnas. Imagina uma cerimônia às 21:30h, uma festa que começa às 22:30h…mesmo com um tempo menor de festa, a sensação de olhar no relógio e ver que “já é madrugada” tem um efeito diferente nos convidados. Portanto, casais que optarem pelo brunch, preparem-se pois a possibilidade de hora extra (dependendo da animação dos convidados…) é tecnicamente maior pra comemorações nesse horário. Mesmo para a proposta do brunch, que é um tipo de recepção com duração média de 2 a 3 horas.
7) Produção da noiva: como toda produção diurna, evite brilho excessivo (no vestido e acessórios!), tecidos pesados ou muito estruturados, saltos muito finos e caudas muito longas. Tecidos fluidos, rendas, arranjos naturais, voilletes ou casquetes, maquiagem leve e até vestidos curtos harmonizam perfeitamente com a proposta do brunch. Aqui cabe aquela idéia que nunca sai de moda de que “menos é mais”,














Vestido de Noiva

Não é nada fácil escolher um vestido de noiva. São tantas expectativas e dúvidas que muitas vezes acabam gerando indecisão e insegurança na hora de optar por um modelo. Felizmente, já faz algum tempo que “vestido de noiva” não é sinônimo de um modelo único com algumas poucas variações. Hoje em dia temos uma variedade incrível de modelos de vários tipos e às vezes também por isso fica difícil escolher. Mas então a pergunta não cala: “Como escolher o meu“?

Para ajudar a clarear as ideias das noivinhas, esse post traz algumas dicas baseadas nas últimas tendências da moda e tenta sugerir algumas ocasiões que combinam melhor com alguns modelos. Contudo, é importante deixar claro que não pretendo  definir “certo e errado” ou “adequado ou não” para esse ou aquele tipo físico ou cerimônia. Penso que cada uma deve se vestir como deseja, sem ligar para regras, aliás, acredito que a única regra que vale sempre é se sentir bem e linda. Certa de que vocês sabem disso, vamos ao que interessa:

Já passou do tempo em que vestido de noiva era uma coisa super comportada que escondia o máximo possível. Além disso, faz algum tempinho que decotes mais ousados estão em alta também em ocasiões mais formais. Nos casamentos não poderia ser diferente! Hoje em dia as noivas podem optar por modelos que valorizam o busto, mostram as costas e os ombros e até pelo decote V profundo – que virou febre entre as celebridades. Ele alonga o colo e deixa o visual sensual, mas não necessariamente vulgar. É claro que, normalmente, vestidos mais decotados costumam ser evitados em casamentos na igreja. Mas, como tem muita gente optando por cerimônias ao ar livre, no campo ou na praia, os decotes estão cada vez mais presentes!

Além deles, a transparência foi uma das grandes protagonistas nos red carpets de 2016 e também está dando o ar da graça nos casórios. Normalmente associada a tecidos leves e frescos, ela pode servir para “amenizar” um pouco um decote, mas também para mostrar de uma forma mais discreta. Além disso, a transparência pode deixar mais leves modelos de vestido com mangas, por exemplo. Ela fica bem legal também em vestidos com jogo de transposição, onde se tem duas camadas na qual a mais longa que fica sobre a outra é uma transparência. Nesses casos, ela dá um ar mais elegante a um vestido curto, mas sem a formalidade de um longo. Pode ser uma boa opção para quem não abre mão do longo, mas quer algo mais fluido para cerimônias de dia, por exemplo.

Muitas vezes para chegar no efeito da transparência se usa a renda, principalmente atualmente já que ela voltou com tudo. Nos vestidos de noiva ela sempre foi um clássico. Ela dá um toque de delicadeza e normalmente está relacionada com modelos românticos, MAS os looks modernos costumam ser menos pesados e a renda pode deixar o vestido ousado e cheio de personalidade.  Além disso, as rendas podem ser aplicadas em diferentes tecidos, como um cetim dourado, no caso do nosso Vestido de Noiva Pétala. O cetim imita a cor da pele, destacando a renda de um jeito mais moderno e diferente. Hoje em dia, a renda pode ser usada tanto de dia quanto de noite e em diferentes ocasiões, das mais formais às mais simples.

Desde a temporada passada, as fendas voltaram com força total nas passarelas e também fora delas principalmente em looks noite. E pode ter vestido de noiva com fenda, sim! Elas podem ser bem sensuais, mas em alguns modelos ficam bem elegantes e dão um ar mais fluido ao caimento do vestido, afinal, você pode optar por uma abertura que não revele muito.

Claro que as fendas ficam melhores em modelos longos, que ainda hoje são os preferidos entre as noivinhas. No entanto, hoje existe uma gama de estilos diferentes para escolher, que vai muito além da clássica saia super volumosa e rígida (já era hora, né?!). Tecidos leves e com muita fluidez vêm sendo cada vez mais usados – afinal, além do efeito estético bem bonito, a noiva também precisa se sentir confortável! Esses modelos são os preferidos das noivinhas que escolhem casar durante o dia.

Uma das últimas tendências da moda que voltou com tudo nos casamentos, é a cauda. A cauda longa combina mais com cerimônias noturnas, mas as mais curtas podem ser usadas em qualquer ocasião. Aliás, elas são uma ótima opção para dar equilíbrio à silhueta, pois dão volume ao bumbum.
Os vestidos curtos têm aparecido com força nos últimos tempos, em sintonia com o aumento dos mini weddings e dos casamentos ao ar livre ou mais simples e informais. É claro que nós adoramos essa tendência! Os curtos também pode ser cheios de charme e atualmente existem muitos modelos para escolher: dos mais sóbrios ao mais trabalhados.

Além disso, existe também uma variedade de comprimentos que seguem as últimas tendências com inspiração retrô dos anos 50 e 70. Além do curto tradicional acima do joelho, a saia midi – um palmo abaixo do joelho – que está super em alta nas últimas temporadas, também é tendência entre as noivinhas. Outra alternativa é o comprimento longuete – dois palmos abaixo do joelho. Ele é menos pesado que o longo e dá mais liberdade à noiva, além de deixar a panturrilha à mostra e exaltar o sapato. É verdade que esses modelos podem criar um efeito de “achatamento” e por isso normalmente são indicados para mulheres de estatura média e alta. MAS, há várias possibilidades de equilibrar o visual, e nada impede que as baixinhas também optem por esses comprimentos.


Aliás, o mesmo vale para o cropped: ele pode ficar bem em qualquer tipo de corpo e as gordinhas já provaram que ele não é opção exclusiva das magras com pouco seio. O cropped é uma blusa curta com um pouco da barriga de fora (e umbigo escondido) que foi tendência nos anos 80 e voltou com tudo nas últimas temporadas. Claro que a moda já repercutiu entre as noivas, e muitas optam pela combinação cropped e saia midi, que fica linda e super moderna.